Curiosidades sobre vinho: descubra estes 10 fatos sobre a bebida

Por Léo Prado 7 Min Read

Quer descobrir curiosidades sobre vinho e explorar o fascinante universo da bebida?

Então você chegou ao lugar certo.

O mundo dos vinhos é cheio de complexidade. Por isso, quanto mais você souber sobre ele, melhor será sua experiência com um bom rótulo.

Por exemplo: você sabia que existe um jeito certo de segurar a taça?

Que uvas tintas podem produzir vinhos brancos? Ou ainda que beber vinho ajuda você a envelhecer melhor?

Se você ficou interessado, siga com a leitura e descubra 10 curiosidades sobre vinho para aumentar seu repertório.

10 Curiosidades sobre vinhos que você precisa conhecer
A seguir, descubra 10 curiosidades sobre vinho e seu universo:

  1. O vinho traz vários benefícios para a saúde
    Você sabia que degustar uma taça de vinho diariamente pode ser benéfico para a sua saúde?

Existem várias pesquisas sobre o efeito da bebida no organismo. As principais vantagens incluem diminuição do risco de doenças cardíacas, prevenção de diabetes, Alzheimer e outras doenças neurológicas.

Afinal, o vinho tem um efeito anti envelhecimento. O resveratrol, por exemplo, é uma substância encontrada nos vinhos que tem propriedades antioxidantes.

Nada mal, né? Dá para degustar com moderação sem culpa!

  1. A Serra Gaúcha é a maior produtora no Brasil
    A Serra Gaúcha é o lugar do país que mais produz vinhos, com uma grande concentração de vinícolas.

É no Rio Grande do Sul que está o famoso Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, que atrai muitos viajantes em busca do enoturismo – e da degustação de vinhos de excelente qualidade.

A região se destaca por vários motivos, desde o clima frio propício para a produção vinícola até a herança cultural deixada por imigrantes italianos.

  1. O vinho chegou ao Brasil com os portugueses
    À época do descobrimento, em 1500, Portugal já era uma referência na produção vinícola.

Afinal, se estima que os primeiros rótulos tenham sido produzidos em pelo menos 2.000 a.C.

Por isso, com a chegada dos portugueses ao país, os vinhos chegaram junto. Nas caravelas, milhares de litros de vinho eram embarcados para cozinhar, hidratar e higienizar alimentos durante a travessia do oceano.

Mas você acredita que o vinho não fez muito sucesso entre os indígenas que viviam no Brasil?

Por um lado, faz sentido: depois de meses armazenado de forma inadequada nas embarcações, a bebida já não tinha a mesma qualidade de antes.

  1. Existe um jeito certo de segurar a taça
    Você sabia que o jeito que segura a taça interfere na experiência com o vinho?

A maneira correta é segurar a taça pela haste ou pela base para evitar a troca de calor entre a mão e a bebida.

Por isso, evite segurar a taça pelo bojo, a não ser que o vinho esteja muito gelado para o seu paladar e você queira amenizar a temperatura.

  1. Girar a taça ressalta o sabor do vinho
    Existe um motivo por trás do famoso gesto de girar a taça de vinho: ressaltar os aromas e sabores da bebida para que a experiência se torne mais completa.

A dica é girar a taça por cerca de 3 segundos com delicadeza e, em seguida, colocar o nariz dentro dela para sentir os aromas.

  1. Uvas tintas podem produzir vinhos brancos
    Uvas tintas, vinhos tintos. Uvas brancas, vinhos brancos. A lógica é clara, certo?

Mas a verdade é que as uvas tintas também podem dar origem a vinhos brancos e rosés.

Isso acontece porque o pigmento dos vinhos é proporcionado pelos polifenóis, substâncias encontradas principalmente na casca da fruta, enquanto a polpa e o suco são transparentes.

Para evitar a coloração dos polifenóis e produzir vinhos brancos, basta que seja controlado o tempo de contato entre o líquido e a casca das uvas tintas durante o processo.

  1. O Terroir influencia muito no sabor do vinho
    Se você quer explorar mais o universo dos vinhos, Terroir é um conceito importante que precisa conhecer.

Significa o conjunto de fatores de uma região produtora de vinhos, desde o solo, o clima e a geografia até os métodos aplicados na vinificação dos rótulos.

Esses fatores em conjunto são responsáveis pela qualidade e características dos vinhos que chegam no mercado ao consumidor final.

  1. Nem todo vinho fica melhor com o tempo
    Esse é um dos principais mitos do universo do vinho.

Na verdade, apenas 5% dos vinhos produzidos no mundo são considerados de guarda: feitos para serem armazenados por anos ou décadas até o consumo.

Os outros 95% são vinhos para degustação imediata. Ou seja, saem das vinícolas prontos para o consumo, sem a necessidade de envelhecer na garrafa por determinado tempo para chegar no auge dos aromas e sabores.

  1. O Dia Nacional do Vinho é comemorado em junho
    O Dia Nacional do Vinho é comemorado todo primeiro domingo de junho.

Por isso, em 2021, o dia é comemorado em 6 de junho.

O objetivo é celebrar o universo dos vinhos, com destaque para a produção vinícola no país, e promover o desenvolvimento socioeconômico e turístico das regiões produtoras.

A data foi instituída em 2017, com a aprovação do Projeto de Lei 3801/04 pela Câmara dos Deputados.

  1. A Itália e a França são as maiores produtoras de vinho do mundo
    A competição é acirrada entre os maiores produtores de vinho do mundo: França e Itália.

Vários fatores contribuem para isso, desde a cultura dos países até as regiões propícias para o cultivo de uvas e o processo de vinificação.

Não à toa, os rótulos dos dois países são famosos no mundo todo.

Compartilhe esse Artigo
Deixe um Comentário